Os erros mais comuns na folha de pagamento de uma empresa

Embora muitos gestores não pensem nos erros frequentes na folha de pagamento, a verdade é que esse deveria ser um pensamento comum. Bem como, pode ocasionar problemas e fazer com que a organização gaste recursos.

A quantidade de processos trabalhistas, englobando erros com as folhas de pagamento, não é das mais pequenas. É válido evitar de “cair nessa estatística” e a maneira eficiente é buscando um serviço de contabilidade profissional.

O texto tem a proposta de mostrar os erros mais comuns presentes em uma folha de pagamento. Dessa forma, o nicho de atuação da empresa pode ser diferente, porém é crucial ter atenção para não cometer esses equívocos.

Afinal, quais são os erros mais comuns na folha de pagamento de uma empresa?

Antes de mais nada, a folha de pagamento reúne informações referentes as remunerações de cada colaborador. No entanto, alguns erros são comuns e é primordial conhecer quais são, portanto, abaixo veja os quatro mais frequentes.

Horas extras, faltas e atrasos: Um dos erros mais comuns na folha de pagamento

Esse erro é clássico e acontece com frequência, trazendo riscos grandes para a organização e não são pequenos. Por exemplo: horas extras não computadas ou a mais, faltas que não foram registrados e nem os atrasos.

Certamente que essa situação engloba questões perigosas para a empresa e o principal é o aumento do custo. Da mesma forma, o colaborador percebe, processa a empresa, possa ganhar a ação e a organização deva pagar a multa.

É importante que exista um sistema eficiente de registro de ponto, automatizado e que mostre as horas extras, faltas e atrasos. Por outro lado, é essencial que os gestores tenham noção desse fato e contribuam para que tudo fique certo.

Descanso semanal remunerado (DSR)

A folha de pagamento deve conter o descanso semanal remunerado e esse é um direito de todo trabalhador rural ou urbano. Ao mesmo tempo, é comum que esse erro se faça presente e o colaborador pode perceber no seu holerite.

Descontar o descanso semanal remunerado, sem sobra de dúvidas, pode representar o risco de um processo judicial. Em seguida, a empresa é notificada e tudo será resolvido na justiça, podendo trazer um custo alto para a empresa.

Erro no cálculo do INSS, FGTS e IRRF

Dependendo da faixa salarial de cada funcionário, o desconto do INSS é diferente e o sistema deve diferir. Caso não tenha a capacidade de atentar-se a esse fator, a chance de existir erros é sempre grande.

Com os descontos de FGTS e IRRF, na folha de pagamento, precisam estar inseridos do modo correto. Assim também, é importante que esteja correto e não faça a empresa correr o risco de ter cometido mais esse erro.

Não transmitir a folha de pagamento para o e-Social

A princípio, esse é um dos erros mais comuns e muitas folhas de pagamento, podem estar sofrendo com isso. O empregador não envia a folha, o sistema não reconhece e o empregado pode colocar o “patrão no pau”.

Vale lembrar que o e-Social, em suma, reúne muitas informações em um só sistema e traz mais praticidade. Definitivamente, esse recurso precisa ser respeitado e cometer o erro, de não transmitir a folha para o e-Social, não é bom.

Conclusão: Buscar um escritório de contabilidade especializado é o melhor caminho

Todos os erros presentes na folha de pagamento, em resumo, levam ao risco de o colaborador processar a empresa. Posteriormente, existe o risco de não registrar as informações e prejudicar as finanças da empresa em questão.

Por fim, o melhor caminho é buscar por um escritório de contabilidade e que seja especializado nisso. Em seguida, é mais simples de deixar a folha de pagamento do modo correto e a ArtSeven pode te auxiliar. Entre em contato!

Deixar um Comentário