O que é eSocial e quais seus impactos na contabilidade?

O eSocial é um programa, criado pelo Governo Federal. Ele concentra informações fiscais, previdenciárias e trabalhistas dos funcionários de empresas privadas. As informações serão encaminhadas apenas uma vez, através de um banco de dados com todas as informações cruzadas e verificadas.

O objetivo do eSocial é agilizar a rotina empresarial e facilitar atividades exigidas atualmente. Isto é, modificando a maneira de fazer os procedimentos contábeis. Com o eSocial, um único banco de dados vai atender todas as necessidades e obrigações. Estas, por sua vez, devem ser enviadas mensalmente para esses órgãos.

Portanto, é necessário manter uma organização criteriosa, principalmente com relação às informações para não haver inconsistência. Agora, com esse programa, a fiscalização das empresas será mais efetiva. Isso porque todas as informações estarão reunidas apenas em um banco de dados. Depois, serão transformados em um único arquivo no formato XML, que poderá ser acessado através da internet.

Uma questão que deve ser lembrada é que a remessa de informações deve respeitar todos os prazos estabelecidos pela legislação trabalhista. Uma das maiores alterações está no envio dos dados da folha de pagamento, que deverá ser enviada todos os meses.

A quem é destinado o eSocial?

O novo regime tributário está valendo para os empregadores com faturamento superior a R$ 78 milhões – ou que fizeram a adesão antecipada ao sistema – devem realizar o cadastramento do empregador e enviar todas as suas tabelas.

São cerca de 14 mil empresas que terão de adotar o regime obrigatoriamente, mas apenas cerca de duas mil participaram dos testes no ambiente de produção nos últimos 60 dias. O novo regime será a forma de prestação de informações do mundo do trabalho que entrará em vigor no Brasil e integrará a rotina de mais de 18 milhões de empregadores e 44 milhões de trabalhadores.

O eSocial é um projeto conjunto do governo federal que integra  Ministério do Trabalho, Caixa Econômica, Secretaria de Previdência, INSS e Receita Federal.

Fonte: Administradores

Deixar um Comentário